Coquette - de origem francesa "coquette" significa sedutora, na gíria portuguesa pode significar vaidosa ou graciosa. Intelectual - que pertence ao intelecto ou à inteligência, espiritual.

25
Dez 09

 

"Boas Festas para todos em qualquer altura do ano!" repicam, cada qual a seu modo e como se fossem sinos, os contos de Charles Dickens (1812-1870) (...). O timbre não terá sempre a mesma cadência, mas isso nada mais significa, afinal, do que as profundas diferenças de sinceridade próprias do carácter humano.

Talvez como nenhum outro escritor, Dickens soube transmitir aquela sensação indefinível, mas arrebatadora , que envolve o mundo cristão na quadra festiva do Natal; as histórias que o tema lhe inspirou periodicamente - e que reuniu em vários volumes entre 1843 e 1848 - revelam bem não só o grande amigo da infância que ele foi, como ainda a sua tese evangélica de amor activo pelo próximo, ou seja que todos os humildes e sofredores deveriam ter o direito de alcançar o mínimo de conforto físico e, até, moral.

Impregnados de influências da tradição cristã e pagã, alguns desses contos de Natal surgem repletos de episódios satíricos, de cenas familiares vibrantes e, sobretudo, de um caloroso ambiente de festa; todavia, nem sempre a festa neles está presente porquanto, para Dickens, o que interessa não é a data do calendário - aliás, "de todos os dias do ano o melhor é a véspera de Natal" - mas o espírito desse mesmo Natal que pode, e deve, manifestar-se assim que alguém se encontre numa situação difícil. Por isso, algumas vezes, os contos deixam no leitor um gosto agridoce inesperado...

O talento de Dickens, a sua ternura e bondade, o melhor de si mesmo, reflectem-se, numa síntese feliz, em muitas personagens dos seus contos de Natal. (...)

Esta noção exacta de equilíbrio - já que a realidade nunca é tão serena como um presépio, mas pode, ao menos, tentar sê-lo - permite a Dickens continuar ainda hoje o grande símbolo literário da harmonia possível e capaz de levar à reconciliação dos homens consigo próprios. Porque, como ele escreve num dos contos: "o Natal só acontece uma vez no ano, triste verdade, pois se aparecesse todos os meses, este mundo seria muito diferente".

João Costa

 

Charles Dickens

Contos De Natal, Círculo De Leitores, 1978  

publicado por coquetteintelectual às 21:56

Dezembro 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
11
12

13
14
15
16
17
18
19

20
23
24

28
30
31


mais sobre mim

ver perfil

seguir perfil

5 seguidores

pesquisar neste blog
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

blogs SAPO